Trecho gaúcho da Ferrovia Norte-Sul deverá passar por 29 municípios

24/08/2015

O trecho da Ferrovia Norte-Sul que cruza o Rio Grande do Sul está definido. O orçamento estimado para o traçado, entre Chapecó (SC) e o Porto de Rio Grande, que abrange 833 quilômetros, é de R$ 8,7 bilhões. O trecho gaúcho deverá passar por 29 municípios, entre eles Seberi, Palmeira das Missões, Panambi, Cruz Alta, Júlio de Castilhos, Santa Maria, Cachoeira do Sul, Cristal e Rio Grande.

A garantia foi dada pelo ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, durante o evento de apresentação do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) da Ferrovia Norte-Sul, nesta sexta-feira (21), na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). O encontro foi promovido pela bancada federal gaúcha em parceria com a Fiergs. O secretário dos Transportes e Mobilidade, Pedro Westphalen, foi o representante do governo do Estado na reunião.

Elaborado pela Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, empresa estatal vinculada ao Ministério dos Transportes, o EVTEA indicou como referência a passagem da ferrovia por 82 municípios em quatro estados (oito em São Paulo; 31 no Paraná; 14 em Santa Catarina e 29 no Rio Grande do Sul). A extensão total prevista é de 1.731 quilômetros.

Para as lideranças políticas e industriais do Estado, o trecho ferroviário será uma nova opção de transporte para a região, principalmente para o escoamento de safras agrícolas e demais produtos em direção aos portos do sul do Brasil, em especial o de Rio Grande, e também para os portos do sudeste, por meio de conexão com a malha ferroviária existente.

Westphalen agradeceu a atenção do ministro e de suas equipes com o Rio Grande do Sul e defendeu o início da obra pela Região Sul. O secretário ainda destacou a mobilização em torno do tema entre as bancadas do Sul com o governo federal: "Temos um projeto muito abrangente de concessões ferroviárias e rodoviárias e devemos nos unir”.

Ao final do encontro, Westphalen se disse otimista sobre os próximos passos para a implantação do projeto. “A decisão da ferrovia está tomada e agora estamos em busca de investidores para viabilizá-la. A vinda do ministro consolida e dá um novo patamar para essa nova fase da ferrovia, que trará a intermodalidade necessária para o Estado diminuir os custos logísticos”.

                                                                                       

Texto: Julia Machado/STM

Edição: Cristina Lac/CCom

Foto: Julia Machado/STM

 

Todos os direitos reservados à CODESUL.

Santa Catarina

http://www.sc.gov.br

Paraná- Foto: Joel Rocha

http://www.pr.gov.br

Mato Grosso do Sul- Foto: Chico Ribeiro

http://www.ms.gov.br

Rio Grande do Sul- Foto: Arquivo RS

http://www.rs.gov.br