“Provocação”, diz governador do RS sobre incêndio em veículos da BM

26/02/2014

Tarso Genro não descarta possibilidade de atentado em Porto Alegre.

10 caminhonetes foram incendiadas na noite de segunda-feira (24).
O governo federal vai comprar novos veículos para substituir seis que tiveram perda total após um incêndio em Porto Alegre, na Academia de Polícia, na noite de segunda-feira (24). A informação é da Secretaria Estadual da Segurança Pública. Outros quatro veículos que também foram danificados pelo fogo serão reformados. O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, suspeita que o incêndio possa ter sido criminoso.
"Houve uma provocação de incêndio ali. Alguém deve ter feito aquilo. É dificil supor que um carro, que não esteja ligado entre em combustão espontânea. Então, alguma coisa ouve", falou durante entrevista coletiva, como mostra reportagem do RBS Notícias, da RBS TV (veja no vídeo).
As viaturas destruídas pelas chamas foram retiradas do pátio da academia, na Zona Norte da capital, logo após a realização da perícia durante a tarde de terça-feira. O laudo deve demorar 30 dias para ficar pronto, de acordo com o Instituto Geral de Perícias.
As caminhonetes novas estavam com outros 200 veículos comprados pelo Estado em parceria com o Governo Federal para atender cidades do interior. O prejuízo com o incêndio chega a quase R$ 1 milhão. "Quem perde é a sociedade, sem dúvida nenhuma. Como todo o atentado que se faça ao bem público. Nós temos que ter é a firmeza e a competência para apurar", afirmou o secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Airton Michels.
A Brigada Militar vai solicitar imagens de câmeras de segurança de postos de combustíveis que ficam próximos à Academia de Polícia Militar. O objetivo é saber quem esteve nos locais na noite do incêndio, horas antes das viaturas pegarem fogo. "Em sendo criminoso, ocasionado por combustível, por gasolina, por exemplo, sim, vão buscar nas imagens dos postos de combustíveis, quem comprou naquelas imediações. Nós temos que buscar identificar e responsabilizar esses autores", apontou o chefe do Estado Maior da BM, Alfeu Freitas.
Coronel da fronteira do RS lamenta perda dos veículos
Entre os municípios beneficiados com os veículos incendiados estariam os que fazem fronteira com o Uruguai e Argentina, como mostra a reportagem do Bom Dia Rio Grande (veja no vídeo ao lado).
No pátio do 4º Batalhão de Policiamento de Área de Fronteira, os carros fora de uso são acumuladas em um canto. Os veículos chegam a rodar mais de 800 mil quilômetros antes de serem descartados. Já os que estão em circulação, não param. No ano passado foram R$ 5,8 milhões em produtos apreendidos.
Entre as viaturas incendiadas, uma seria destinada ao Comando Regional Fronteira Noroeste. A data de entrega já havia sido definida, seria nesta sexta-feira (28). Após o incêndio, ainda não se sabe outro veículo será encaminhado ao local. Ao todo, 24 viaturas deverão ser entregues este ano ao comando que patrulha 275 quilômetros da Região Noroeste, Celeiro e Alto Uruguai.
Segundo o coronel Worney Mendonça, os veículos vão suprir a demanda, mas o maior problema ainda é a falta de policiais. "Hoje a demanda é justamente essa necessidade do acréscimo de efetivo em alguns municípios, que estão operando em uma situação mínima. O efetivo de policiais na nossa região está com uma defasagem de uma média de 28%", reclamou.
As novas viaturas foram adquiridas com recursos da Consulta Popular e da Estratégia Nacional de Segurança Pública de Fronteiras.


Fonte: G1 – 26/02/2014 

Todos os direitos reservados à CODESUL.

Santa Catarina

http://www.sc.gov.br

Paraná- Foto: Joel Rocha

http://www.pr.gov.br

Mato Grosso do Sul- Foto: Chico Ribeiro

http://www.ms.gov.br

Rio Grande do Sul- Foto: Arquivo RS

http://www.rs.gov.br